Médico Veterinário Adilson Schmitt orienta sobre a vacina da gripe canina - Rádio Sentinela do Vale

Gaspar / SC
25 de Fevereiro de 2020

Página Inicial Rádio Sentinela do Vale!

Rádio Sentinela do Vale

Programação

Sentinela Esportiva

18:15h

Sentinela Esportiv...

Ouça Agora

Brasil Caboclo

19:00h

Brasil Caboclo

Na sequência

A Voz do Brasil

21:00h

A Voz do Brasil



Médico Veterinário Adilson Schmitt orienta sobre a vacina da gripe canina

01/07/2019 16:44

 

Com a chegada do inverno é muito comum a chega da gripe canina. Assim como nós, seres humanos, os cães também estão propensos a doenças respiratórias, principalmente durante o inverno. Um dos problemas que mais atingem os pets nesse período é a gripe canina (traqueobronquite infecciosa), transmitida pelo ar, secreções respiratórias e pelo contato direto com o animal infectado. Embora seja sazonal, ocorrendo com mais frequência nos meses frios e secos, a doença pode afetar os cachorros o ano todo, com menor incidência.

Um dos sintomas, é a tosse seca que pode ser diagnosticada através de uma palpação no início do osso do tórax e pode começar de 7 a 10 dias depois do contato com o vírus. Outros indícios ainda podem indicar a doença, como a falta de apetite, febre e a secreção nasal e ocular em filhotes mais debilitados.

A melhor forma de prevenção contra a gripe canina, é manter o cão  sempre vacinado, explica o  médico veterinário Adilson Luiz Schmitt. Se o animal for filhote ele precisa tomar duas doses da vacina, a primeira com três meses e a segunda dose após vinte um dias como dose de reforço, esta proteção vale por um ano. Se o animal for adulto é necessário aplicar uma dose única que vale para doze meses de proteção.

Schmitt explica que o cão que está infectato com o vírus da gripe canina aparenta sempre estar engasgado, afogado sempre com ânsia de vômito eliminando uma secreção. A gripe canina é altamente contagiosa, mas tem tratamento e a melhor forma é manter o animal vacinado.

O tratamento custa três ou quatro vezes mais que a vacina, por isso a melhor forma é prevenir através da vacinação.  “Além disso, têm cães que podem ficar com o vírus por até três meses e os sinais só aparecem quando baixa a imunidade”, conta o experiente médico veterinário Adilson Schimitt.

Reportagem: Gil Dias

Todos os direitos reservados © 2020

| Rádio Sentinela do Vale - Rua São Pedro, 245 - Centro / Gaspar | Telefone: (47) 3332-0783

by SoftD