Rio transborda, inunda prédios e cobre carros em Florianópolis - Rádio Sentinela do Vale

Gaspar / SC
25 de Abril de 2018

Página Inicial Rádio Sentinela do Vale!

Rádio Sentinela do Vale

Programação

Peça o que Quiser

06:00h

Peça o que Quiser

Ouça Agora

Jornal Sentinela

07:00h

Jornal Sentinela

Na sequência



Rio transborda, inunda prédios e cobre carros em Florianópolis

11/01/2018 11:37

Dina de Freitas

Com a intensidade da chuva ao longo da noite de ontem e madrugada desta quinta-feira, 11 de janeiro, o Rio Itacorubi transbordou e rompeu parte dos muros na região do Conjunto Verde Vale, no bairro Itacorubi, em Florianópolis. A água tomou conta das ruas internas do residencial levando lama, galhos, tijolos e pedaços de concreto. Na Servidão Jorge Alexandre Sodré, que termina junto ao rio, alguns moradores chegaram a deixar suas casas por volta de 4h30min. 

Com a intensidade da chuva ao longo da noite de ontem e madrugada desta quinta-feira, 11 de janeiro, o Rio Itacorubi transbordou e rompeu parte dos muros na região do Conjunto Verde Vale, no bairro Itacorubi. A água tomou conta das ruas internas do residencial levando lama, galhos, tijolos e pedaços de concreto.
Muro junto ao Rio Itacorubi rompeu na área do Conjunto Verde ValeFoto: Dina Freitas / Hora de Santa Catarina

Pela manhã, por volta de 7h, as ruas já estavam sem água, mas muito sujas e com pedras, exigindo atenção de pedestres e motoristas. Mas a situação nos prédios das margens da Admar Gonzaga é desolador. Dezenas de carros enlameados e, ainda pela manhã, com água no meio da porta. Era a situação do Residencial Ilha do Arvoredo, que fica bem próximo ao Mercado Rosa e em frente à sinaleira de pedestres. Logo adiante, o condomínio Saint Etienne estava com o estacionamento no subsolo completamente submerso.

A administradora Marina Scarabelot Cidade, de 25 anos, mora no Ilha do Arvoredo e foi acordada por uma vizinha às 2h30min. Ela conta que um dos moradores conseguiu retirar o carro, mas daí o muro rompeu e veio água com muita força.¿ Foi muito rápido, em questão de 10 minutos o carro ficou todo encoberto pela água ¿ conta Marina, que teve perda total do seu Onix branco.Maria conta que cerca de 20 veículos foram encobertos no prédio dela, além do salão de festas, que ficou inundado e teve seus equipamentos danificados, e a área da piscina, que ficou também encoberta.
Residencial Ilha do Arvoredo teve o estacionamento alagado e danos em carrosFoto: Marina Scarabelot Cidade / Arquivo pessoal

A administradora Marina Scarabelot Cidade, de 25 anos, mora no Ilha do Arvoredo e foi acordada por uma vizinha às 2h30min. Ela conta que um dos moradores conseguiu retirar o carro, mas daí o muro rompeu e veio água com muita força.

 

— Foi muito rápido, em questão de 10 minutos meu carro ficou todo encoberto pela água — conta Marina, que teve perda total do seu Onix branco.

Marina relata que cerca de 20 veículos foram encobertos no prédio dela, além do salão de festas, que ficou inundado e teve seus equipamentos danificados, e a área da piscina, que ficou também encoberta.

— Eu moro há seis anos em Florianópolis e nunca vi algo assim. Aqui no Ilha do Arvoredo moro há dois anos e meio. Me senti impotente, é uma tristeza muito grande, mas graças a Deus foi só perda material — lamenta. 

A administradora Marina Scarabelot Cidade, de 25 anos, mora no Ilha do Arvoredo e foi acordada por uma vizinha às 2h30min. Ela conta que um dos moradores conseguiu retirar o carro, mas daí o muro rompeu e veio água com muita força.¿ Foi muito rápido, em questão de 10 minutos o carro ficou todo encoberto pela água ¿ conta Marina, que teve perda total do seu Onix branco.Maria conta que cerca de 20 veículos foram encobertos no prédio dela, além do salão de festas, que ficou inundado e teve seus equipamentos danificados, e a área da piscina, que ficou também encoberta.Na foto, o carro da Marina
Carro de Marina Cidade foi totalmente coberto pela enxurradaFoto: Marina Scarabelot Cidade / Arquivo pessoal

Recomendações da Defesa Civil em casos de enxurradas

Alagamentos/inundações: 
- Evitar o contato com as águas;
- Não dirigir em lugares alagados;
- Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas;
- Cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Deslizamentos de terra: 
- Deve ser observada qualquer movimento de terra ou rochas próximas a suas residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil Municipal 199 ou Corpo de Bombeiros 193.

Leia também:

Prefeitura de Florianópolis decreta situação de emergência

Transporte público funciona com apenas 40% da capacidade em Florianópolis

Florianópolis registra o maior volume de chuvas do Estado

Principais acessos da Ilha estão parcialmente interditados por causa da chuva

Todos os direitos reservados © 2018

| Rádio Sentinela do Vale - Rua São Pedro, 245 - Centro / Gaspar | Telefone: (47) 3332-0783

by SoftD