Saúde de Gaspar reforça ações no combate à febre amarela - Rádio Sentinela do Vale

Gaspar / SC
15 de Setembro de 2019

Página Inicial Rádio Sentinela do Vale!

Rádio Sentinela do Vale

Programação

DOMINGÃO SERTANEJO

14:01h

DOMINGÃO SERTANEJO

Ouça Agora

Santa Missa

19:00h

Santa Missa

Na sequência



Saúde de Gaspar reforça ações no combate à febre amarela

Nesta semana, a Prefeitura de Gaspar, por meio da Secretaria de Saúde, iniciou a capacitação de enfermeiros e agentes comunitários de saúde para aplicação de questionário para diagnóstico situacional da febre amarela. O questionário tem como objetivo coletar dados necessários para identificação de regiões com maior risco de ocorrência de febre amarela. Assim, é possível antecipar ações de controle e prevenção da doença.

   Durante o mês de setembro, os profissionais passarão por todas as residências do município para o levantamento. A população deve estar preparada para receber a vista dos profissionais de saúde em casa. É necessário apresentar a carteirinha de vacinação de todos os membros da família.

   O procedimento faz parte do Plano de Ação para o Enfrentamento da Febre Amarela em Santa Catarina. O projeto visa estruturar ações, estabelecer fluxos e protocolos de preparação e resposta á emergência e alinhar as estratégias de modo a orientar a atuação coordenada dos setores envolvidos contribuindo para a detecção precoce da circulação viral e a redução do índice de óbitos por febre amarela no estado.

   A aplicação de questionário faz parte das ações imediatas revistas pelo plano. As ações seguem até o mês de novembro, com ações voltadas para a imunização. Ações gerais de execução permanentes também foram traçadas e são divididas em três partes.

Vigilância de Epizootias: prevê a identificação de áreas favoráveis para a dispersão da doença e educação da população para a importância de notificar sobre casos de macacos mortos ou doentes. Imunização, que consiste na identificação de pessoas não vacinadas, imunização da população e realização de ações educativas; e a vigilância de Casos Humanos, que compreende a notificação e realização de investigações clínicas e ambientais e coletar amostras para diagnóstico de todos os casos humanos.

   Ao todo, menos de 60% da população gasparense está imunizada. Em Santa Catarina, o percentual chega a 75. O ideal é que 95% do público-alvo, composta por pessoas de nove meses até 60 anos que não tenham comprovação anterior de vacinação, seja imunizado.

   No município, as ações são coordenadas pela Atenção Básica e Vigilância Epidemiológica.

Reportagem: Gil Dias com o Secretário Municipal de Saúde José Carlos de Carvalho Junior (Drº Júnior)

Febre Amarela em Santa Catarina

Informações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina

   Até o momento, o Estado já registrou duas mortes por conta da doença. A primeira foi no dia 28 de março deste ano, um homem de 36 anos, da localidade de Pirabeiraba, em Joinville, sem registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), e a outra, registrada no final de junho, um homem de 40 anos, residente de Itaiópolis, também no Norte do Estado e sem registro de vacina.

   Além disso, Santa Catarina já tem o registro de cinco mortes de macacos por febre amarela, localizados nos seguintes municípios: Garuva (1), Indaial (1), Jaraguá do Sul (1) e Joinville (2).

Sobre a vacinação contra a Febre Amarela

   A vacina é a única forma de prevenção à febre amarela. Por isso, todos os moradores de Santa Gaspar com mais de nove meses devem se imunizar. Pessoas com mais de 60 anos devem consultar um médico antes de se imunizar. A dose está disponível gratuitamente, durante todo o ano, em todas as salas de vacinação do município.

Sobre a Febre Amarela

Informações da Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina

O que é a Febre Amarela?

   É uma doença infecciosa febril aguda, que pode levar à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente. Em ambiente silvestre, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus, e os macacos são os principais hospedeiros. Os casos humanos ocorrem quando uma pessoa não vacinada entra em contato ou mora próximo às matas e é picada por um mosquito contaminado. No ciclo urbano, o vírus é transmitido ao homem pelos mosquitos Aedes aegypti. O Brasil não registra febre amarela urbana desde 1942.

Quais os sintomas da Febre Amarela?

   Os sintomas iniciais incluem: febre de início súbito, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver: febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20% a 50% das pessoas que desenvolvem a doença na forma grave podem morrer. Vale chamar a atenção para o fato de que a febre amarela pode levar à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente.

Fonte: PMG

Todos os direitos reservados © 2019

| Rádio Sentinela do Vale - Rua São Pedro, 245 - Centro / Gaspar | Telefone: (47) 3332-0783

by SoftD